sábado, 21 de junho de 2014

Sabbra Cadabra

Sabbath Bloody Sabbath é o quinto álbum de estúdio da banda de heavy metal inglesa Black Sabbath.

Repercussão


Foi o primeiro álbum da banda a ser elogiado pela crítica da época, sendo aclamado pela revista americana Rolling Stone como "um grande sucesso" e "um grande trabalho". Isto foi um grande impacto positivo para a banda, já que a mesma Rolling Stone já teria dirigido críticas duras à seus primeiros quatro trabalhos. A banda levou mais adiante as influências do rock progressivo, que já apareciam com menos intensidade no álbum anterior, Black Sabbath Vol. 4. O tecladista Rick Wakeman, do Yes, fez algumas participações nesse álbum nas músicas "Sabbra Cadabra" e "Who Are You?", tocando sob o pseudônimo "Spock Wall".

A banda planejava gravar este álbum, e alugaram uma casa em Bel Air para começarem a gravar, porém devido à sérios problemas com drogas e fadiga, não obtiveram sucesso algum compondo, e então retornaram para a Inglaterra e alugaram o Castelo Clearwell, situado na Floresta de Dean, local que, segundo os membros da banda, os faziam mais inspirados, e após algum tempo ensaiando, Tony Iommi criou o riff da música "Sabbath Bloody Sabbath", e as músicas começaram a surgir. O álbum foi gravado no Morgan Studios em Londres. A banda passou por uma transição drástica em suas músicas, misturando o peso original da banda à sons de sintetizadores e toques de progressivo, como em músicas como "Spiral Architect" e "Who are You?", o que seria uma marca até o álbum Never Say Die!.

O álbum alcançou o 4º lugar nas paradas britânicas, e o 11º lugar nas paradas americanas. Durante a turnê mundial desse álbum a banda ganhou grande popularidade após tocar para 200.000 pessoas no Festival California Jam em 1974, ao lado de bandas como Deep Purple, Emerson, Lake and Palmer, Eagles, Earth, Wind & Fire e outros.

Arte

Drew Struzan foi o artista requisitado para desenhar a capa do álbum. Ele retratou um homem em uma cama, aparentemente tendo um pesadelo ou uma visão de sendo atacado por demônios em forma humana. No alto da cama há uma grande caveira com longos e estendidos braços e o 666 (o número da besta) escrito sobre ele. O outro lado do álbum apresenta o oposto da capa.

Gravação

O álbum foi gravado no Morgan Studios em Londres, e foi um dos álbuns com o processo de gravação mais longos de toda a história da banda. O Black Sabbath usou pela primeira vez em gravação um sintetizador. A banda, acostumada a gravar álbuns em poucos meses, ou mesmo semanas, sentiu o peso da demora. Um fato curioso sobre o disco é que, segundo Tony Iommi, o uso abusivo de drogas e álcool e o isolamento da banda é que inspirou o clima de músicas como Sabbath Bloody Sabbath e Killing Yourself to Live e provocou as frequentes aparições de fantasmas, poltergeist e outros fenômenos sobrenaturais que ocorriam nas masmorras onde a banda ensaiou.

Aspectos

O disco mostra um Black Sabbath se distanciando do seu estilo inicial por vontade própria, sem medo de experimentar. Músicas como "A National Acrobat", "Looking For Today" e "Spiral Architect" mostram o amadurecimento claro da banda, arranjos mais complexos e músicas mais orquestradas. Por exemplo em "Who Are You?", o uso de teclados e sintetizador, em "Looking For Today" o uso de flautas, e em "Fluff", o uso do cravo. O álbum também revela um lado bastante introspectivo da banda: o lado acústico, como em "Sabbath Bloody Sabbath" e "Looking For Today". O álbum tem uma atmosfera muito mais caracterizada pelo rock progressivo que seu antecessor Black Sabbath Vol. 4, e é considerado por muitos o auge do amadurecimento da banda.

O álbum trazia as seguintes faixas:

Lado 1

1. "Sabbath Bloody Sabbath" 5:45
2. "A National Acrobat" 6:16
3. "Fluff" 4:11
4. "Sabbra Cadabra" 5:59

Lado 2

1. "Killing Yourself to Live" 5:41
2. "Who Are You?" 4:11
3. "Looking for Today" 5:06
4. "Spiral Architect" 5:00

Enquanto o single Sabbath Bloody Sabbath era editado, a banda já caía novamente na estrada. Ironicamente, a canção foi pouco tocada na década de 70 pela banda, talvez, por falar dos problemas que tiveram com o antigo empresário e a sensação de traição que sentiam. A nova excursão mundial começa em janeiro de 1974, sendo o ápice no California Jam Festival, onde dividiriam o palco com Emerson, Lake & Palmer, Deep Purple, Earth, Wind & Fire, Seals & Crofts e Eagles, frente a mais de 200 mil espectadores. O Sabbath não queria se apresentar por não se sentirem em boa forma, mas foram obrigados devido a multa que teriam que pagar de US$ 100 mil, caso se negassem.

Algumas partes da apresentação foram mostradas ao vivo pelo canal ABC, dando ótima visibilidade à banda. No mesmo ano, o grupo resolveu trocar de empresário, assinando com Don Arden, o que gerou uma enorme briga com os antigos empresários, que processaram o grupo. Ozzy acabou sendo intimado judicialmente, em pleno palco, em um caso que levou dois anos para ser resolvido. A exaustiva turnê e as brigas judiciais deixaram o quarteto fora dos estúdios durante o ano de 1974. Outro fator para o atraso de um novo lançamento aconteceu porque o grupo estava deixando o selo Vertigo e assinou com a poderosa Warner.

Depois de um ano parado, entram no Morgan Studios, em Willesden, na Inglaterra para gravarem um novo LP. A primeira providência era fazer um disco diferente do anterior, radicalmente mais pesado.

Segundo Tony Iommi, "nós poderíamos continuar o som anterior e investido mais na parte técnica, usar arranjos orquestrais e tudo mais, mas não queríamos isso. Decidimos que queríamos um disco de rock, pois Sabbath Bloody Sabbath não foi exatamente um."

No entanto, era Ozzy quem sofria uma pressão maior do que os outros. Primeiro, por ser o vocalista, a voz. Segundo porque ele estava cheio de ser o showman, mas ter que ficar na lateral do palco, enquanto Tony tomava o centro do palco, justamente o elemento mais quieto, ao vivo, e que quase não se movimentava. As brigas entre Ozzy e Tony, além das drogas mostravam que a vida do vocalista no grupo estava com os dias contados. O Sabbath era o grande nome do heavy metal e um dos poucos grupos que ainda levantava a bandeira do estilo. O Deep Purple, por exemplo, perdera muitos fãs ao embarcar em um estilo mais funk.

0029
Postar um comentário